Nutrisafra Fertilizantes Ltda | Fertilizantes de Alta Performance

Fertilizantes organominerais 17/04/2011

Heitor Y. Uzuelle Takahashi
Engenheiro Agrônomo da Nutrisafra

A otimização da adubação no plantio de tomate industrial

No Brasil, como nos demais países de clima tropical, os solos são, em sua maioria, pobres. Eles são deficientes em fósforo, cálcio, enxofre, magnésio, micronutrientes e possuem baixos teores de matéria orgânica. Estes solos, assim como solos desgastados com cultivos por muitos anos, necessitam correções periodicamente, para que as plantas possam aproveitar o máximo de nutrientes disponíveis no solo.

Neste contexto a Nutrisafra Fertilizantes é uma empresa pioneira e especializada na produção de fertilizantes organominerais, um adubo que contém os principais elementos macronutrientes e micronutrientes necessários às plantas, mais matéria orgânica, ou seja, um fertilizante completo que melhora as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo.

Destaca-se nesta linha de fertilizantes o Cooperhúmus. Este consagrado organomineral da Nutrisafra, produzido e comercializado há 20 anos, é de natureza física granulada, o que permite a utilização em culturas onde o plantio é mecanizado.

A formulação NPK de Cooperhúmus é 04-14-06, mais cálcio, enxofre e micronutrientes, como pode ser visto na tabela abaixo, e tem como fonte de matéria orgânica a turfa.

A turfa é uma substância orgânica resultante da decomposição de vegetais em áreas alagadas, ao longo de milhares de anos. Por ser o material mais decomposto, próximo ao húmus, faz com que ela seja mais ativa do que outras principais matérias orgânicas.

Portanto, a turfa é um material orgânico bastante humificado, com grande efeito sobre o solo e sobre as plantas, rico em ácidos húmicos e fúlvicos.
O grande diferencial de Cooperhúmus comparado com os fertilizantes minerais e que justifica as maiores produtividades observadas em campo é que, além de fornecer nutrientes às plantas, como os fertilizantes químicos, atua no solo melhorando os seguintes aspectos.

  • Melhora a estrutura do solo, com impactos na aeração, permeabilidade e infiltração de água, exercendo importante ação cimentante na formação de agregados.
  • Tem elevada capacidade de troca de cátions (CTC), que reduz as perdas por lixiviação e problemas com salinidades.
  • Aumenta retenção de umidade do solo, a matéria orgânica tem capacidade de reter até 20 vezes o seu peso em água.
  • Melhora a absorção dos nutrientes do solo pelas plantas, aumentando o transporte e disponibilidade pela quelatização de nutrientes, formando complexos solúveis com Fe2+, Cu2+, Mn2+ e Zn2+.
  • Quelatiza cátions tóxicos, formando complexos estáveis com Al3+, e metais pesados, como Hg2+, e Pb2+. Reduz a toxicidade de alumínio, bem como de metais pesados. Então, em parte substitui o calcário.
  • Melhora o crescimento radicular das plantas.
  • Tem importância na minimização da acidificação.
  • Ativa os micro-organismos do solo que desempenham funções essenciais para o bom desenvolvimento da lavoura, pois tem como função governar as reações de ciclagem e fluxos dos vários nutrientes essenciais, influenciando assim diretamente na fertilidade do solo, além de exercer efeitos na formação da estrutura e manutenção dos agregados, promovendo o crescimento vegetal e sustentando a produção agrícola.

Cooperhúmus no plantio do tomate industrial

O tomateiro é considerado, dentre as hortaliças, uma das espécies mais exigentes em adubação, mas a cultura rasteira agroindustrial apresenta menor exigência do que a cultura tutorada. Portanto, conhecer as exigências nutricionais, os principais sintomas de deficiências e o modo de corrigi-las é fundamental para o êxito da cultura.

A recomendação de adubação deve se basear fundamentalmente nas análises químicas do solo, de modo geral, a aplicação de fertilizante deve ser calculada para suprir a cultura em doses de nutrientes que variam de 100 a 120 kg/ha de N, 300 a 500 kg/ha de P2O5 e 150 a 200 kg/ha de K2O. O Cooperhúmus Plus granulado vem sendo utilizado na adubação de plantio do tomate industrial e mostrado excelentes resultados nas dosagens de 1.200 a 1.600 kg/ha.

A equipe técnica da Nutrisafra está disponível para atender os produtores dentro desta nova linha de tecnologia, baseado no melhoramento do solo, nutrição equilibrada e ativação do metabolismo da planta.