Nutrisafra Fertilizantes Ltda | Fertilizantes de Alta Performance

Manejo Nutricional Da Couve-Flor 17/04/2011

A couve-flor é uma das espécies olerícolas mais antigas do mundo e considerada sob o ponto de vista alimentar uma das mais importantes em relação ao consumo humano.

Segundo historiadores de renome, a couve-flor é originária da área do mediterrâneo oriental, mais especificamente da região do Chipre. Desde a antiguidade que esta olerícola era plantada no oriente médio, levada posteriormente pelos mercadores Genoveses para a França por volta do século XVIII, tornando-se Luis XIV um admirador incondicional de pratos com couve-flor regados com molho de manteiga e noz-moscada. A partir do século XII, a sua fama como alimento rico em propriedades culinárias e nutraceuticas, começa a expandir-se para outros países, tornando-se um componente universal do cardápio da maioria dos povos de todos os continentes.

No Brasil o plantio de couve-flor é hoje responsável por uma área de 15.000 ha e uma produção de cerca de 300.000 t/ano, destinadas para o mercado fresco e o de processamento industrial.

Apesar do baixo consumo per capita da classe média, as quantidades expressas acima fazem ainda da couve-flor uma espécie muito importante, especialmente quando comparada a sua expressão em relação ao total da produção nacional de hortaliças.

A couve-flor pertence à família das brássicas ou das crucíferas, que normalmente são espécies originárias de climas frios. Por este motivo a maioria dos híbridos disponíveis no mercado têm melhor adaptação para ambientes intermediários de meia-estação e inverno, quando as temperaturas são mais baixas.

Entretanto, o Brasil é um país continental que à exceção da região sul necessita de híbridos com melhor adaptação e aptidão para a produção de cabeças de bom calibre no verão, debaixo de altas temperaturas, condição dominante na maior parte do ano em quase todo do território nacional.

Por outro lado o aquecimento global obriga o desenvolvimento de híbridos cada vez mais adaptados a grandes choques térmicos, ou a mudanças bruscas de temperatura, fatores que têm determinado as estações de verão, primavera e inverno dos últimos anos.

Como o frio é a condição básica e determinante para a indução das cabeças de couve-flor, tornou-se um desafio para os especialistas em melhoramento genético das principais companhias de sementes do mundo, o desenvolvimento de híbridos com alta adaptação a climas quentes similares aos do Brasil.
Desta forma é imperioso a utilização de sementes e híbridos previamente testados e consagrados pelo mercado, com elevada hibridação e sobretudo a consciência plena de uma nutrição que atenda no mínimo, a curva de absorção deste tipo de cultivo.

A pluviosidade constante e cada vez mais acentuada neste período, provoca a lixiviação dos principais nutrientes, especialmente do nitrogênio e o potássio, redundando em danos irreparáveis ao crescimento e posteriormente à qualidade do produto final.

Lembramos entretanto que quantidades exageradas de nitrogênio, também não são recomendadas, pois as plantas crescem exageradamente, dificultando a indução do florescimento e mais tarde contribuindo para a abertura prematura dos pedúnculos florais, fazendo com que fiquem mais leves, com menor conservação pós colheita e maior incidência de apodrecimento das mesmas pela desequilíbrio da absorção do cálcio.

O manejo de couve-flor dá-se normalmente em áreas de cultivos anteriores que deixam um crédito de nutrientes. Nestes casos é condição fundamental o produtor providenciar uma análise de solo com antecedência, no sentido de que um técnico especializado possa fazer uma observação exata das quantidades já existentes e do que deve ser considerado para o plantio com mais três coberturas durante as principais fases fenológicas deste cultivo.

Ressaltamos que é importante os empresários rurais perceberem que a couve-flor tem um ciclo muito rápido de 80 dias a 120 dias dependendo da estação do ano. Neste período necessita de uma primeira fase até aos 30 dias iniciais para enraizamento das mudas, mais 20 dias para o completo desenvolvimento vegetativo, uns vinte dias para a formação das cabeças e finalmente mais uma semana a quinze dias para o acabamento e colheita.

Para cada uma destas fases a couve-flor necessita de uma formulação diferenciada, sendo a proporção para plantio na proporção de 1 de N:3,5 de P2O5:2 de K2O, exemplo(04-14-08); para o crescimento de um fertilizante que possua uma proporção de 1 de N:0 de P2O5:1de K2O, exemplo(09-06-09) e para a fase de formação de cabeça de um adubo que posssua uma relação de 1 de N:0 de P2O5: 3 de K2O, exemplo(09-03-22).

A Nutrisafra Fertilizantes Ltda., faz lembrar a todos os produtores e em especial a todos os seus clientes, que foi a primeira organização deste setor a quebrar o paradigma antigo da utilização de formulações muito concentradas, como aquelas do tipo 20-05-20 e 25-00-25, primeiro por serem muito mais caras, segundo por provocarem um desequilíbrio de todos os outros nutrientes e em terceiro por contribuírem sobremaneira para uma maior incidência de podridões florais, principalmente no verão quando a colheita coincide com períodos de chuva, acarretando uma pior conservação pós colheita.

Considerando o explicitado, sugerimos que se leve em consideração a pesquisa oficial que por vários anos estudou e pesquisou este cultivo e que recomenda as seguintes quantidades por ha para a obtenção mínima de a 15 a 20 toneladas por ha para mercado fresco e de 8 a 10 toneladas por ha de floretes prontos para a indústria de congelamento: 150 Kg a 180 Kg de N; 350 Kg de P2O5; 350 Kg a 400 Kg de K2O; 25 Kg de S; 80 Kg de Ca e 30 Kg de Mg.

Deste total 60% deve ser aplicado no plantio e o restante em três coberturas, sendo a primeira aos 15 dias após o plantio, a segunda quinze dias da anterior e a terceira assim que as cabeças comecem a surgir.

Na fase de mudas recomendamos a aplicação de fertilizantes líquidos com aminoácidos totais, com 2% de molibdênio, duas vezes antes que sejam enviadas para o campo.

Quando a opção se faz por híbridos precoces, as coberturas devem ser antecipadas em cinco ou dez dias e aumentadas as dosagens de cobertura em 30%.
Segundo os maiores especialistas 80% do sucesso do plantio de couve-flor, bem como da sua qualidade para comercialização dependem de uma boa nutrição vegetal.

O corpo técnico da Nutrisafra Fertilizantes Ltda., lembra que a nossa organização não vende adubos, mas fornece a melhor acessória em nutrição vegetal, disponibilizando os melhores fertilizantes orgânicos e organominerais do mercado, com liberação gradual, menor lixiviação, maior aproveitamento radicular e específicos para uma agricultura politicamente correta e sustentável.