Nutrisafra Fertilizantes Ltda | Fertilizantes de Alta Performance

Nutrição Vegetal da Abóbora do Tipo Tetsukabuto 17/04/2011

Esta espécie pertence ao gênero Cucúrbita e está associada ao homem há mais de 10.000 anos, quando já fazia parte da alimentação dos índios americanos antes da sua descoberta pelos Portugueses e Espanhóis.

No caso específico da abóbora tetsukabuto, trata-se de um híbrido interespecífico, resultante do cruzamento de linhagens autofecundadas das espécies Cucúrbita máxima e Cucúrbita moschata. Por possuir número ímpar de cromossomos, este híbrido é macho estéril, portanto não produz pólen, exigindo então o emprego de um polinizador ou a aplicação de hormônios que possibilitem o pegamento dos seus frutos.

No Brasil, este tipo de abóbora é considerada a mais nobre para a alimentação humana, tanto na culinária convencional, como na confecção de doces e sobremesas diferenciadas.

Pelo motivo acima, a sua área de plantio é depois da melancia a mais expressiva, totalizando cerca de 15.000 ha/ano.
As regiões mais vocacionadas e com melhor clima para esta cultura são as do norte e noroeste do estado de Minas Gerais e estados do centro oeste, como Goiás e Mato Grosso do Sul.

Os frutos mais procurados são aqueles de coloração escura, formato redondo ligeiramente achatado, com peso médio entre os 3 Kg a 3,5 Kg, com polpa grossa de amarelo intenso, sabor e aroma de nozes e tamanho uniforme sem manchas externas.

Apesar dos seus frutos possuírem uma alta demanda e possibilitarem receitas de vulto em apenas 90 a 100 dias, a maior parte dos produtores nacionais não lhe dispensa os devidos cuidados agronômicos, especialmente aqueles relacionados com a nutrição.

Por ser considerada por muitos agricultores uma lavoura secundária, a maioria deles se esquece de alguns detalhes, que denotam logo à primeira vista tratar-se de um cultivo exigente em nutrientes.

O seu ciclo curto, a grande produtividade acima de 20 toneladas por ha, a alta susceptibilidade a doenças foliares, a rapidez do crescimento dos seus frutos, a grande adversidade do clima no verão e o estresse que acontece habitualmente por fatores abióticos, indicam facilmente que a área nutricional deve ser sempre a primeira a ser levada em conta, de modo a serem preenchidas as exigências de todos os principais nutrientes conforme tabela anexa.

Logo a produtividade média nacional não passa das 15 toneladas por ha, quando os híbridos de melhor potencial genético poderão chegar facilmente a 25 Toneladas/ha. Isto denuncia-nos rapidamente que estamos gastando o equivalente a R$ 6.000,00/ha e desperdiçando cerca de 60% da produção, exatamente por que a maioria não leva em conta a importância da sua nutrição que deve atender uma quantidade mínima de fertilizantes, necessários para que cada híbrido possa expressar o máximo do seu potencial genético.

Segundo os dados da pesquisa dos principais países produtores, a curva de absorção para a abóbora tetsukabuto deverá atender as seguintes quantidades: 150 Kg/ha de N; 450 Kg/ha de P2O5; 350 Kg/ha de K2O; 30 Kg/ha de S; 50 Kg/ha de Ca e 15 Kg/ha de MG.

Assim sendo, os interessados deverão utilizar-se de formulações do tipo 04-14-08, enriquecidas com B, Zn e Mn, como o Cooperhúmus da Nutrisafra e segundo dados prévios de análise de solo, aplicarem cerca de 1.800 Kg/ha a 2.000 Kg/ha no plantio, de modo a alcançar o nível de nutrientes citados e recomendados pelos principais órgãos oficiais de pesquisa e extensão rural.

Como é necessário assegurar no decorrer do ciclo uma boa resistência a doenças e a posterior formação de frutos firmes, com coloração atraente e com alto brix, sugere-se que se leve em conta duas coberturas, sendo a primeira do tipo NutriAtio OM-24(09-06-09) na dosagem de 350 Kg/ha e a segunda dez a quinze dias depois da anterior com o NutriAtio OM-32(06-06-20) também na razão de 350 Kg/ha a 400 Kg/ha.

O fato deste tipo de planta ser macho estéril, já acarreta grandes perdas na produção, caso não sejam utilizados bons polinizadores ou hormônios altamente eficientes, na dosagem certa por ocasião do florescimento. As abelhas são outro componente que todos deveriam levar em conta, já que são elas que transportam o polén e permitem uma bom pegamento, bem como um formato dos frutos mais uniforme e padronizado.

No caso específico da abóbora tetsukabuto a adubação nos padrões acima fica em apenas R$ 1.200,00/ha ou em torno de 20% do custo global, sendo a Nutrição responsável por 80% da produtividade total.

Os fertilizantes da Nutrisafra são elaborados com as tecnologias mais avançadas disponíveis no mercado, fornecendo produtos de alta eficiência agronômica, com menor lixiviação e a aplicação simultânea da matéria orgânica sem qualquer custo adicional.

O mercado cada vez mais competitivo exige de cada empresário rural o máximo de produtividade por ha, de modo que suas receitas paguem não só os investimentos, bem como possibilitem um retorno financeiro capaz de o manter no campo e permitir o seu crescimento sustentável.

A Nutrisafra Fertilizantes Ltda., é a única companhia do setor de fertilizantes a dispor de uma “Linha Verde” com formulações sem enchimento, com matérias primas cicladas e específicas para uma agricultura politicamente correta e sustentável de alta performance.

Em todos os setores produtivos apenas permanecerão nas suas atividades específicas aqueles que labutarem seriamente, empregarem as melhores tecnologias, conseguirem as produtividades mais altas e os que ao mesmo tempo colocarem no mercado produtos diferenciados e com maior valor agregado.

Para os que necessitarem de maiores detalhes sobre este assunto, poderão contatar os especialistas da Nutrisafra: (11)36489100.